Concreto autoadensável ecoeficiente com baixo consumo de cimento

Lucas da Silva Barboza, Izabella Sant'ana Storch, Fernando Menezes de Almeida Filho

Resumo


Concretos autoadensáveis devem apresentar simultaneamente fluidez e coesão, sem a presença de exsudação e segregação. Essas características necessárias do concreto no estado fresco, comumente, só são possíveis mediante altos teores de finos e, por consequência, maior consumo de cimento na produção. A consolidação desse material tem instigado a busca de soluções para reduzir o consumo de cimento e emissões de CO2. Visando a uma contribuição para a sustentabilidade ambiental e a indústria de cimento, esta pesquisa verificou a viabilidade técnica e econômica do concreto autoadensável com baixo consumo de cimento. As densidades dos concretos foram determinadas, assim como sua resistência à compressão e tração por compressão na diametral. Foram analisados três concretos com o consumo de cimento reduzido e um concreto de referência. As relações água/cimento, fíler calcário/cimento e sílica ativa/cimento foram mantidas constantes, enquanto o consumo de cimento variou entre 434,00 kg/m³ e 325,50 kg/m³, obtendo-se, assim, redução de até 25% do consumo de cimento. Os resultados obtidos mostraram que é viável a produção de concretos autoadensáveis com baixo consumo de cimento com garantia da qualidade de suas propriedades mecânicas, com reduções aproximadamente de custos e de emissão de CO2 de 6% e 19% respectivamente em relação ao concreto de referência.


Palavras-chave


Baixo consumo de cimento; concreto autoadensável; sustentabilidade; CO2.

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2020 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: