Caracterização das argamassas de revestimento históricas existentes na Usina Ilha Bela, localizada no município de Ceará Mirim, RN

Adna Lúcia Rodrigues de Menezes, Kleber Cavalcanti Cabral, Antônio Eduardo Martinelli

Resumo


Procurando manter a identidade de uma sociedade, a busca pela conservação do patrimônio cultural é fundamental. As edificações históricas são partes integrantes deste patrimônio, pois guardam evidências sobre a história construtiva da edificação, bem como métodos e materiais, o que é de suma importância para atender aos princípios de preservação desses bens. Nesse contexto, este trabalho tem como objetivo caracterizar as argamassas de revestimento da Usina Ilha Bela, RN. Para tal, foi realizada visita in loco para observação visual e registro fotográfico da edificação, e coleta de amostras de argamassas do prédio administrativo, balança e fábrica da Usina para posterior caracterização físico-química e mineralógica por meio de análise visual e técnicas analíticas em laboratório. A partir das análises constatou-se que as argamassas estudadas são ricas em cal, com aglomerante de natureza calcítica e areia de origem silicosa, como agregado, com a presença de argila. Verificou-se a existência de diferentes traços para as argamassas, cujas relações aglomerante/agregado são: 1:4 até 1:9, dependendo do prédio e do local de extração das amostras. Desse modo, a partir das informações sobre as argamassas existentes é possível projetar uma argamassa de reconstituição compatível para realização da conservação desses monumentos históricos, ressaltando seus valores.


Palavras-chave


Argamassas antigas; Conservação; Restauro

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2020 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: