Aspectos indicadores de qualidade ambiental nos espaços abertos de jardins zoológicos: estudo de percepção no Parque Zoológico da FZB/RS

Samantha Balleste, Natalia Naoumova

Resumo


As funções de educação e entretenimento ao público, presentes nos jardins zoológicos atuais, demandam ambientes dinâmicos e prazerosos, capazes de permitir uma formação completa do indivíduo. É essencial para que a experiência seja educativa e memorável ir ao encontro dos interesses do público e proporcionar um espaço qualificado. No entanto, há carência de estudos que abordem a qualidade espacial nessas instituições, baseados em avaliações envolvendo as pessoas que utilizam o espaço. Desse modo, o presente estudo tem como objetivo investigar os aspectos físico-espaciais que influenciam na qualidade dos espaços abertos de jardins zoológicos, a partir da percepção dos seus visitantes. Inserido nas áreas de estudo das relações ambiente-comportamento e da avaliação pós-ocupação, o trabalho adota uma abordagem metodológica qualitativa e quantitativa e é conduzido a partir de um estudo de caso, o Parque Zoológico da FZB/RS, localizado em Sapucaia do Sul, Brasil. A satisfação dos visitantes é considerada como medida de desempenho ambiental. Como resultado foram identificados os principais aspectos físico-espaciais que mais influenciam na satisfação dos visitantes, sendo eles agradabilidade, organização e interesse do espaço, instalações de apoio aos visitantes e naturalidade do espaço.

Palavras-chave


Jardins zoológicos; Espaços abertos; Percepção Ambiental; Satisfação

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2019 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: