Análise comparativa entre torneira convencional e torneira de funcionamento hidromecânico instaladas em um campus universitário

Roberta Jacoby Cureau, Andreza Kalbusch, Elisa Henning

Resumo


Quando se trata de uso racional da água, a substituição de equipamentos hidrossanitários convencionais por economizadores de água é uma prática comum nas edificações de uso público. Neste artigo é apresentada uma comparação entre duas torneiras de lavatório, uma convencional com registro de pressão e outra de funcionamento hidromecânico, instaladas em um campus universitário. Foram comparados consumo de água, número de acionamentos e consumo por acionamento das torneiras utilizando técnicas estatísticas descritivas e inferenciais. Os dados foram coletados a partir de sensores de fluxo instalados nas ligações flexíveis das torneiras. As médias dos dados diários de consumo de água e de volume por acionamento da torneira convencional foram cerca de três vezes maiores do que as médias diárias da torneira de funcionamento hidromecânico. A aplicação do teste de Mann-Whitney permitiu inferir que não havia preferência dos usuários por utilizar um dos modelos de torneira. Durante a coleta de dados, a torneira convencional apresentou indícios de desperdícios decorrentes do mau fechamento da sua válvula e do uso excessivo de água pelos usuários. Assim, constatou-se que, neste estudo, a torneira de funcionamento hidromecânico apresentou menor consumo de água, além de evitar perdas em função do mau uso do equipamento.


Palavras-chave


Equipamentos economizadores de água; Torneira de funcionamento hidromecânico; Uso racional da água

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2019 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: