Envelhecimento de compósitos à base de escória de alto-forno reforçados com polpa celulósica residual de eucalipto

Aluizio Caldas e Silva, Holmer Savastano Junior, Vanderley Moacyr John

Resumo


Este trabalho analisou compósitos cimentícios reforçados com fibras de celulose, moldados, em escala laboratorial, por meio de adaptações dos processos industriais adotados pelas empresas do setor do fibrocimento. O desempenho físico e mecânico dos compósitos foi avaliado por meio de propriedades macroscópicas consideradas importantes no emprego do material como componente construtivo. A análise dos resultados confirmou a eficiência da incorporação da celulose nas propriedades mecânicas do compósito. A matriz ativada com gipsita e cal hidratada (EGCH) foi menos agressiva às fibras, porém apresentou hidratação incipiente nas primeiras idades e perda de resistência em decorrência da carbonatação. A matriz ativada com cimento Portland (ECP), mais alcalina, apresentou resultados superiores de resistência mecânica nas primeiras idades. Entretanto, ela decompôs as fibras e prejudicou as propriedades mecânicas durante o envelhecimento. A carbonatação reduziu o ataque alcalino da matriz ECP, com a estabilização da resistência e a perda menos acentuada da tenacidade.


Palavras-chave


compósitos cimentícios, fibras, fibrocimento, materiais cimentícios

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: