Comparação do tempo de reverberação e índice de transmissão da fala (STI) em salas de aula construídas em décadas diferentes

Paulo Henrique Trombetta Zannin, Andressa Maria Coelho Ferreira, David Queiroz de Sant’Ana

Resumo


Este trabalho compara e avalia os valores de tempos de reverberação TR medidos em dois edifícios didáticos da Universidade Federal do Paraná construídos em épocas diferentes. O TR de cada sala foi medido segundo a norma ISO 3382-1. O presente trabalho apresenta simulações referentes ao TR e Índice de Transmissão da Fala – STI . Nas simulações realizadas com o software ODEON, é observada a influência de diferentes materiais de acabamento sobre o TR e sobre o STI.  As simulações indicaram para uma das salas do bloco JB, com TR médio de 2,5 s, a necessidade de substituição de alguns materiais de acabamento, especialmente no piso e no teto, por outros materiais com maior coeficiente de absorção sonora. Os resultados das simulações apontam para a redução de quase 2 s no TR após a substituição dos materiais do teto e piso. Com relação ao STI, a situação inicial apontava valores entre 0,39 e 0,42, o que classificava como “ruim” a inteligibilidade segundo os padrões estabelecidos pela norma IEC 60268-16. A redução do TR conduziu os resultados simulados para o STI a se situarem entre 0,73 e 0,76, sendo então a inteligibilidade classificada pela norma IEC, como “boa”.


Palavras-chave


Acústica. Acústica de salas de aula. Tempo de Reverberação. Simulações computacionais. Índice de Transmissão da Fala.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: