Análise e compatibilização dos métodos simplificado e por simulação da NBR 15575: zona bioclimática 2

Autores

  • Maicon Motta Soares Universidade Federal de Pelotas
  • Antônio César Silveira Baptista da Silva Universidade Federal de Pelotas

Palavras-chave:

simulação computacional, interesse social, desempenho térmico

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar e avaliar a pertinência dos limites estabelecidos e propor uma metodologia de compatibilização entre os métodos de avaliação de desempenho térmico adotados pela NBR 15575. Os estudos foram realizados para a zona bioclimática 2 utilizando como caso-base uma edificação térrea de interesse social. Os estudos foram conduzidos através da simulação computacional de 300 configurações definidas aleatoriamente pelo método do hipercubo latino. A edificação foi modelada e configurada pelo programa DesignBuilder versão 3.0.0.105 e simuladas conforme os critérios da NBR 15575 para o dia típico de verão e inverno, e também para o ano inteiro por meio de arquivo climático de referência. A análise inicial mostra que não há compatibilidade entre os métodos “simplificado” e “por simulação” dos dias típicos, já que neste último praticamente todas as configurações são aprovadas. O método de simulação anual por graus-hora se mostrou mais coerente com os requisitos do método simplificado. Ao se estabelecer critérios de graus-hora de desconforto (GhD), foi possível estabelecer a compatibilidade entre os métodos, de modo que, para ser aprovada por simulação, a edificação deve atingir, no mínimo, o mesmo desempenho especificado pelo método simplificado. Os valores limites do método simplificado se mostraram coerentes entre si, cabendo apenas uma sugestão de aumento do valor mínimo da capacidade térmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-12-02

Edição

Seção

Conforto e Eficiência Energética no Ambiente Construído