Abordagem evolutiva para alocação ótima de eletrodutos em projetos de sistemas prediais elétricos

Autores

  • Lia Toledo Moreira Mota Indelmatec Engenharia
  • Alexandre de Assis Mota Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Palavras-chave:

Alocação ótima, eletrodutos, sistemas prediais elétricos, algoritmos evolutivos

Resumo

 

Lia Toledo Moreira Mota

Indelmatec Engenharia

Rua Joaquim de Almeida Petta, 374

Jardim Guarani

 Campinas – SP – Brasil

CEP 13100-180

Tel. : (19) 3252-3121

E-mail: lmota@ieee.org

 

 

Alexandre Assis Mota

Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Rodovia D. Pedro I, km 136, Parque das Universidades

Campinas – SP – Brasil

CEP 13086-900

Tel.: (19) 3756-7370

E-mail: amota@puc-campinas.edu.br

 

Recebido em 07/01/08

Aceito em 14/12/08

  Os projetos de sistemas prediais elétricos compreendem diversas etapas: análise inicial, previsão da carga, divisão em circuitos, determinação e localização de pontos de luz e força, alocação de eletrodutos, dimensionamento de condutores e da proteção, etc. Ao lado da segurança, prioritária em qualquer instalação, o custo total constitui fator determinante para o sucesso de um projeto. Nesse contexto, gastos com condutores e eletrodutos são, em geral, significativos em instalações residenciais e comerciais de pequeno e médio portes. Assim, a redução de gastos com esses elementos impacta diretamente na redução dos custos totais da instalação. Nesse sentido, este trabalho teve por objetivo o desenvolvimento e a implementação de técnicas que permitem alocar, de forma subótima ou ótima, os eletrodutos dentro do projeto de uma instalação elétrica, visando à minimização dos custos relacionados a eles. A alocação dos eletrodutos foi feita a partir da implementação de um algoritmo evolutivo que, a partir de uma configuração inicial da disposição dos eletrodutos (denominada de “população inicial”), evolui para uma solução da sua localização, determinando a situação que proporciona a menor quantidade de gastos com eles. A partir da aplicação dessa metodologia, foram realizadas simulações em projetos de instalações reais que forneceram resultados bastante satisfatórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-14

Edição

Seção

Artigos