Influência do teor de umidade na determinação do módulo de elasticidade de vigas de Pinus sp.

Pedro Gutemberg de Alcântara Segundinho, Marcelo Rodrigo Carreira, Adair José Regazzi, Antonio Alves Dias

Resumo


No processo de secagem da madeira o módulo de elasticidade estático não sofre alteração até o ponto de saturação das fibras (PSF); para teores de umidade abaixo do PSF, contudo, o módulo de elasticidade estático é afetado. O objetivo deste artigo foi investigar a influência do teor de umidade na obtenção do módulo de elasticidade de vigas de madeira serrada de Pinus sp. pelos ensaios de vibração transversal livre e flexão estática. Foram utilizadas 20 vigas com dimensões nominais de 5 cm x 10 cm x 200 cm originadas de plantios de reflorestamento do estado de São Paulo. Tais vigas foram extraídas de toras recém-abatidas e condicionadas em ambiente fechado para secagem com temperatura e umidade controladas. O módulo de elasticidade longitudinal aparente obtido pelo método de vibração transversal livre estabilizou-se com umidade na faixa de variação do PSF, tal como ocorre no ensaio de flexão estática. Constatou-se que o ensaio de vibração transversal livre pode ser utilizado para obter o módulo de elasticidade longitudinal aparente em peças de madeira tanto com teor de umidade acima quanto abaixo do PSF.


Palavras-chave


Modelo de regressão segmentada; Madeira de Pinus sp.; Ensaio não destrutivo; Ponto de saturação das fibras.

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2017 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: