Apartamento mínimo contemporâneo: desenvolvimento do conceito de uso como chave para obtenção de sua qualidade

Rafaela Nunes Mendonça, Simone Barbosa Villa

Resumo


O fenômeno da minimização de apartamentos é uma realidade vista em um número expressivo de imóveis comercializados no Brasil,  apresentando soluções de projeto insatisfatórias e pouco adequadas às questões referentes aos modos de morar da atualidade. Por isso, é fundamental analisar esses espaços, buscando formas de atenuar tais problemas, por meio do entendimento dos usos. Este artigo é parte integrante da pesquisa de mestrado “Apartamentos mínimos contemporâneos: análises e reflexões para obtenção de sua qualidade" desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo - Faculdade de Arquitetura Urbanismo e Design (FAUeD) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). Tem por objetivo principal analisar as inadequações geradas pela minimização dos apartamentos e seus efeitos sobre os modos de morar, e sugerir que a relação mais intensa entre o design e a arquitetura possa nortear a melhoria da qualidade funcional desses espaços. Para tanto, este artigo mantém seu foco nos aspectos de desempenho do conceito de uso, que vão desde os elementos arquitetônicos que formam o espaço até as atividades realizadas no ambiente doméstico e suas sobreposições. Foram obtidas análises que permitiram visualizar o desempenho e o papel do conceito de uso, percebendo que a habitação e seu conjunto de mobiliário e equipamentos fazem parte de um processo variável e dinâmico.


Palavras-chave


Edifício de Apartamento; Qualidade Funcional e Ambiental; Comportamento e Modo de Vida; Processo de Projeto; Design

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: