Diagnóstico do senso de comunidade: estudo de caso empreendimento habitacional São Lourenço, Londrina, PR

Mariana Alves Shigeharu, Milena Kanashiro

Resumo


Um dos problemas apontados em recentes pesquisas em áreas de habitação de interesse social no Brasil é a retenção dos moradores, associada à satisfação do morar. Assim, este artigo propõe a mensuração do senso de comunidade a partir da sistematização de instrumentos existentes. Formata um questionário aplicado em 274 unidades habitacionais com 95% de nível de confiança (α) e 5 (cinco) de margem de erro (E) para a avaliação dos dados socioeconômicos, comportamentais e espaciais, e adiciona dois outros métodos: a observação in loco e o mapeamento das relações de vizinhança. O estudo faz a sobreposição dos dados mapeados como estratégia de análise multidimensional para o cotejamento de variáveis. Os resultados revelam diretrizes de organização espacial de EHIS para o desenvolvimento do senso de comunidade e evidencia áreas de movimento de pessoas e de interações sociais. Também apontam aspectos socioeconômicos e comportamentais associados para a construção do senso de comunidade, como a existência de um maior número de moradores, a satisfação em morar no local e a expectativa de permanecer no bairro. Esta pesquisa contribui na síntese dos elementos de avaliação, na aplicação empírica em estudo de caso, nas discussões de organização espacial de áreas de empreendimentos de habitação social e na mensuração de fatores considerados subjetivos do ambiente construído vinculados à qualidade de vida.


Palavras-chave


Senso de Comunidade. Conjuntos habitacionais. Instrumentos de avaliação

Texto completo:

HTML




Direitos autorais 2017 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: