Impacto do uso de microrganismos em caixas sifonadas de ambientes sanitários

Verena Soares Fernandes, Lúcia Helena de Oliveira, Fábio Campos

Resumo


A preocupação com a qualidade de operação dos sistemas prediais de esgoto sanitário tem motivado empresas especializadas em biotecnologia a investir em produtos compostos por misturas de microrganismos vivos que atuam no pré-tratamento de efluentes de sistemas prediais para combater odores desagradáveis em ambientes sanitários. O objetivo deste artigo é avaliar o uso de misturas concentradas de microrganismos em caixas sifonadas para eliminar o mau cheiro em ambientes sanitários e o impacto em estações de tratamento de esgotos sanitários. A metodologia consiste em diagnosticar o mau cheiro de um dos sanitários de um edifício escolar de nível superior, que é alvo de constantes reclamações por parte dos usuários. Em seguida, introduzir tabletes de microrganismos nas caixas sifonadas e, por fim, avaliar o impacto do uso desse produto em dois sanitários e em estações de tratamento de esgoto por meio de análises de demanda bioquímica de oxigênio e de testes de respirometria. Os resultados indicam que nestes ambientes sanitários o mau cheiro não foi reduzido com o emprego de tabletes de microrganismos e em Estações de Tratamento de Esgoto, na concentração indicada pelo fabricante, o produto não produziu alterações significativas nas características analisadas do esgoto.


Palavras-chave


Sistema Predial de Esgoto Sanitário; Microrganismos; Caixa sifonada

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: