Caracterização da contribuição do entorno na avaliação da iluminação natural em edificações

Roberto Carlos Pereira, Fernando Oscar Ruttkay Pereira, Anderson Claro

Resumo


 

Roberto Carlos Pereira

Colégio Técnico Industrial

Universidade Federal do Rio Grande

Rua Alfredo Huch 475 - Campus Cidade

Rio Grande – RS – Brasil

CEP 96200-000

Tel.: (53) 3233-8603

E-mail: ctircp@yahoo.com.br

 

 

Fernando Oscar Ruttkay Pereira

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil

Universidade Federal de Santa Catarina

Caixa Postal 476

Florianópolis – SC – Brasil

CEP 88040-900

Tel.: (48) 3331-7080

E-mail: feco@arq.ufsc.br

 

 

Anderson Claro

 Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil

Universidade Federal de Santa Catarina

Tel.: (48) 3331-9550

E-mail: ander@arq.ufsc.br

 

Recebido em 18/07/08

Aceito em 17/12/08

 Entre os métodos de maior potencial para a análise do fenômeno da iluminação natural encontra-se a simulação computacional. Atualmente, existem dezenas de programas que avaliam a distribuição da luz natural no ambiente construído, contribuição que é altamente dependente da quantidade e direção da luz que chega do exterior. A abóbada celeste e o entorno aparecem como as principais fontes naturais de iluminação. A iluminação produzida pelo céu depende da distribuição de sua luminância, e, para descrevê-la, a maioria dos programas emprega modelos padronizados de céu. A dificuldade da caracterização precisa da fonte pode provocar discrepâncias significativas entre a simulação e a efetiva condição da iluminação natural em ambientes reais. Diversos estudos indicam que ignorar a reflexão do entorno e a dinâmica da distribuição de luminâncias do céu, na concepção do projeto, podem representar uma das simplificações de maior distorção na avaliação da iluminação natural. O objetivo deste estudo é desenvolver um método para analisar a contribuição da abóbada e do entorno de forma integrada, utilizando recursos de mapeamento digital de luminâncias e de simulação computacional. Dessa maneira, os padrões de luminância da abóbada celeste e entorno foram mapeados e introduzidos num aplicativo computacional, de modo a avaliar sua precisão absoluta, sem as incertezas e limitações introduzidas quando se usam modelos padronizados de céu. Pode-se verificar que a reflexão de luz no entorno, visível por boa parte do ambiente interno, quando adequadamente considerada nos procedimentos de simulação, representa uma componente significativa do fenômeno. Os resultados desta pesquisa identificam uma contribuição média do entorno de aproximadamente 26% nos níveis de iluminância interna produzida por aberturas laterais. O procedimento desenvolvido também se mostrou bastante adequado para a avaliação de aplicativos computacionais que visam à determinação da dinâmica temporal das iluminâncias baseada em arquivos climáticos anuais.

Palavras-chave


simulação computacional; iluminação natural; mapeamento digital de luminâncias; reflexão do entorno

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: