Avaliação das estruturas de cobertura em madeira de um galpão de estoque de produtos químicos

Autores

  • Jairo Ribas Andrade Junior Laboratório de Madeiras e Estruturas de Madeira (LaMEM)/ Departamento de Engenharia de Estruturas (SET)/ Escola de Engenharia de São Carlos (EESC)/ Universidade de São Paulo (USP)
  • Diego Henrique de Almeida Laboratório de Madeiras e Estruturas de Madeira (LaMEM)/ Departamento de Engenharia de Estruturas (SET)/ Escola de Engenharia de São Carlos (EESC)/ Universidade de São Paulo (USP)
  • Tiago Hendrigo de Almeida Laboratório de Madeiras e Estruturas de Madeira (LaMEM)/ Departamento de Engenharia de Estruturas (SET)/ Escola de Engenharia de São Carlos (EESC)/ Universidade de São Paulo (USP)
  • André Luis Christoforo Laboratório de Madeiras e Estruturas de Madeira (LaMEM)/ Departamento de Engenharia de Estruturas (SET)/ Escola de Engenharia de São Carlos (EESC)/ Universidade de São Paulo (USP)
  • Guilherme Corrêa Stamato Stamade Projeto e Consultoria em Madeira
  • Francisco Antonio Rocco Lahr Laboratório de Madeiras e Estruturas de Madeira (LaMEM)/ Departamento de Engenharia de Estruturas (SET)/ Escola de Engenharia de São Carlos (EESC)/ Universidade de São Paulo (USP)

Palavras-chave:

Madeira, Estruturas de Cobertura, Galpões Industriais, Deterioração, Vistoria

Resumo

Este trabalho tem com objetivo avaliar a integridade das estruturas que fazem parte da cobertura de um galpão de 70 anos, destinado ao estoque de produtos químicos, localizada no Estado de São Paulo (Brasil), e apontar possíveis soluções para os problemas identificados. Buscou-se estimar a influência dos resíduos dos produtos químicos depositados nas superfícies dos elementos estruturais e identificar a espécie de madeira utilizada no projeto, por meio de ensaios físicos (densidade aparente) e mecânicos (compressão e cisalhamento paralelo às fibras. Os problemas identificados foram: (a) umidade devido a telhas quebradas; (b) deterioração superficial da madeira em função de reação química entre os produtos armazenados e a estrutura; (c) cavilhas de madeira com instalação incompleta; (d) falta de mãos-francesas em algumas terças; (e) travamento inadequado das treliças; e (f) deterioração de pregos de fixação por oxidação. Pelas observações realizadas, as soluções indicadas são de fácil execução, pois as estruturas não foram severamente prejudicadas. Com relação à espécie de madeira, os resultados das propriedades mecânicas obtidas associadas à densidade aparente apontaram para a espécie Peroba-Rosa (Aspidosperma polyneuron). A análise estatística de resultados apontou para a não influência do produto químico no desempenho da estrutura do telhado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-08-11

Edição

Seção

Artigos