Poço de infiltração para controle de enchentes na fonte: avaliação das condições de operação e manutenção

Ademir Paceli Barbassa, Loide Angelini Sobrinha, Rodrigo Braga Moruzzi

Resumo


Neste estudo foram investigados os seguintes aspectos relativos à avaliação de um poço de infiltração construído em escala real: i) tampa/filtro de entrada; ii) permeabilidade do geotêxtil interno ao poço; e iii) tempos de esvaziamento. O poço de infiltração com volume de 3,6 m³ drena área de 241,8 m². A tampa/filtro foi composta de camadas de areia, brita e geotêxtil dispostos sobre a estrutura metálica. Os anéis de concreto que compõem a estrutura lateral do poço foram revestidos com manta geotêxtil intercalada com blocos cerâmicos. O poço permaneceu em constante operação, entretanto foram simulados eventos específicos para o tempo de esvaziamento. Realizaram-se ensaios da permeabilidade de amostras de geotêxtil, do teor de materiais pulverulentos dos agregados ao poço, ou seja, a brita e a areia que compõem a tampa/filtro. O geotêxtil apresentou redução média da permeabilidade de 50,7%, 7,7% e 21,2% nas amostras do fundo, paredes e tampa do poço respectivamente. A areia do filtro da tampa reteve 34,8% de finos, enquanto a brita reteve 0,13% de finos no mesmo período. A capacidade hidráulica média do poço foi 34,7 mm/h. O coeficiente de determinação para os tempos de esvaziamento calculados e medidos foi de 0,97.


Palavras-chave


técnicas compensatórias de drenagem; tempo de esvaziamento; poço de infiltração.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: