Área de janela e dimensões de ambientes para iluminação natural e eficiência energética: literatura versus simulação computacional

Enedir Ghisi, John A. Tinker, Siti Halipah Ibrahim

Resumo


As janelas podem ser responsáveis por grande parte dos ganhos ou perdas de calor em edificações. Quando suas dimensões não são cuidadosamente determinadas, as janelas podem contribuir para aumentar o consumo de energia de edificações de forma significativa. Janelas amplas podem proporcionar níveis mais altos de iluminação natural e melhor vista para o exterior, mas também podem permitir maiores ganhos ou perdas de calor, o que refletirá no consumo de energia de edificações condicionadas artificialmente. Este artigo confronta resultados obtidos através de simulações computacionais utilizando o programa VisualDOE com informações obtidas na literatura sobre área de janela para se garantir vista para o exterior e também sobre dimensões adequadas para se permitir o melhor aproveitamento de iluminação natural. Conclui-se que as áreas de janelas recomendadas na literatura para garantir vista para o exterior são, na maior parte dos casos, inadequadas, pois tendem a ser maiores do que aquelas obtidas nas simulações para garantir eficiência energética. Também se constata que ambientes de pouca profundidade, como o recomendado na literatura para se permitir melhor aproveitamento da iluminação natural, não são os mais adequados para se garantir menor consumo de energia.

Palavras-chave


área de janela; eficiência energética; iluminação natural; simulação computacional

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: