Apropriação e eficiência dos brisesoleil: o caso de Londrina (PR)

Camila Gregório Atem, Admir Basso

Resumo


Este artigo descreve os estudos realizados sobre os dispositivos de proteção solar (brise soleil) utilizados na arquitetura moderna de Londrina (PR), avaliando-se estes elementos como apropriação da linguagem moderna e a sua eficiência real. Analisaram-se os primeiros edifícios modernos da cidade, tanto por sua representatividade como por terem sido projetados por Vilanova Artigas e Carlos Cascaldi, pioneiros nesta linguagem arquitetônica, que influenciaram o fazer arquitetônico da região. A partir da integração de ferramentas conhecidas – as tabelas de Mahoney, o projeto de norma brasileira de conforto térmico e o Software Arquitrop 3.0, foram obtidos resultados quanto a uma proteção solar apropriada para a cidade de Londrina, podendo-se comparar a eficiência dos dispositivos projetados. Ao final, são feitas considerações e comparações com a atualidade, pois é importante estudar o passado, aprendendo suas lições, porém com os olhos no presente, com os problemas atuais.

Palavras-chave


Dispositivos de proteção solar; Arquitetura moderna; Eficiência

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: