Recomendações para o desenvolvimento de uma ferramenta de suporte às primeiras decisões projetuais visando ao desempenho energético de edificações de escritório em clima quente

Aldomar Pedrini, Steven Szokolay

Resumo


Esse artigo apresenta uma proposta para estimar o impacto das decisões arquitetônicas sobre o consumo de energia elétrica durante as primeiras fases do projeto arquitetônico: programa e esboço. A proposta considera as primeiras decisões como as mais importantes e por isso oferece uma ferramenta que pode representar inúmeras soluções de fachada e layout do esboço. Essa ferramenta se baseia numa interface gráfica associada a um banco de dados, resultado da simulação de modelos originalmente criados para representar os projetos de edificações de escritórios de Brisbane, Austrália (clima quente e úmido no verão e temperado no inverno). O banco de dados é formado por resultados de consumo total e uso final de energia elétrica de aproximadamente 38.000 simulações formadas pela combinação de 11 variáveis estrategicamente selecionadas: orientação geográfica, profundidade de sala, pé-direito, fração de janela na parede, ângulo vertical do sombreamento externo, ângulo horizontal do sombreamento externo, tipo de vidro das aberturas, características das paredes, uso de iluminação natural com controle de cortinas, tipos de ventilação e eficiência da instalação predial. A interface gráfica permite o estudo do efeito combinado de variáveis, de forma qualitativa e quantitativa. A estimativa obtida pelo sistema é instantânea, e o tempo de consulta pode ser reduzido a poucos segundos.

Palavras-chave


Desempenho Térmico; Projeto; Energia; Arquiteto

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: