Estimativa da energia incorporada a materiais de cerâmica vermelha no Rio Grande do Sul

Constance Manfredini, Miguel Aloysio Sattler

Resumo


Embora seja grande a disponibilidade de bibliografia internacional a respeito dos impactos ambientais causados por materiais de construção, existe um número relativamente pequeno de estudos realizados na realidade brasileira. Esse fato constitui uma barreira na determinação dos impactos ambientais provocados pelos materiais locais e, conseqüentemente, dos impactos causados pelas edificações e pelo setor da construção civil. O presente artigo descreve os principais resultados de uma pesquisa que teve como objetivo identificar de forma qualitativa e quantitativa os impactos ambientais causados pelo processo produtivo de materiais de cerâmica vermelha no Estado do Rio Grande do Sul. São analisados dados coletados por meio de entrevistas e visitas a 20 indústrias de cerâmica vermelha de portes variados (com produção de 40.000 a 1.500.000 peças/mês), destacando os aspectos relacionados ao consumo de energia. A análise de dados revela uma estimativa da energia incorporada a materiais cerâmicos locais, bem como permite uma comparação com os dados fornecidos pela literatura nacional e internacional.

Palavras-chave


Indústria Cerâmica; Impactos Ambientais; Energia Incorporada

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: