Perspectivas ambientais e econômicas do concreto com altos teores de adições minerais: um estudo de caso

Geraldo Cechella Isaia, Antonio Luiz Guerra Gastaldini

Resumo


O concreto, material de construção mais consumido no mundo, requer elevada quantidade de recursos naturais, e sua produção contribui para o aumento do efeito estufa. Cinza volante e escória granulada de alto-forno são resíduos industriais com grande disponibilidade, podendo substituir o cimento em altos teores com significativas vantagens. Este trabalho apresenta estudo de caso demonstrando que a substituição do cimento pelas duas adições, em até 90%, acarretou diminuição de 5% no custo, 58% no consumo de energia, 81% na emissão de CO2, e aumentou em 34% o índice médio de durabilidade. A simulação do emprego do traço com 90% de adições minerais em 5,4% (351 Mm³) da produção mundial de concreto, a partir de 2005, economizaria 78 Mt de cimento, mantendo a produção atual de cimento no patamar de 1,78 Mt/ano, sem acréscimos futuros. Anualmente, deixariam de ser extraídas 130 Mt de matéria-prima, seriam economizados 0,40 EJ de energia, quantidade igual à consumida pela Dinamarca, e haveria ganho financeiro de 8,7% sobre o custo de produção do concreto com 90% de cinza volante e escória comparado ao concreto com cimento Portland comum.

Palavras-chave


concreto com adições minerais; altos teores; custo; energia; emissão Co2; efeito estufa

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: