Habitação de interesse social: uma análise estética

Antônio Tarcísio da Luz Reis, Maria Cristina Dias Lay

Resumo


Este artigo explora a qualidade estética no interior e exterior de 12 conjuntos habitacionais na região metropolitana de Porto Alegre. A imagem e a aparência dos conjuntos, a composição visual das edificações e como a qualidade estética afeta as atitudes e os comportamentos dos residentes com relação ao ambiente habitacional são investigados, assim como o impacto de algumas características dos moradores sobre as suas avaliações da qualidade estética dos conjuntos. Dados foram coletados por meio de questionários aplicados a 374 unidades habitacionais, entrevistas estruturadas, levantamentos físicos, observações de comportamento e traços físicos. A análise dos dados foi desenvolvida qualitativa e quantitativamente, por meio de testes estatísticos não-paramétricos, tais como Kruskal-Wallis e Spearman. Os resultados mostram que aspectos associados à manutenção das fachadas dominam as explicações para avaliações estéticas positivas delas, enquanto aspectos associados à manutenção das fachadas juntamente com aqueles associados às suas composições visuais lideram as explicações para as avaliações estéticas negativas das fachadas. Adicionalmente, parece que a abordagem caracterizada por três níveis de experiência estética, composição visual, aparência e imagem, pode auxiliar na compreensão da natureza distinta dos aspectos estéticos da habitação de interesse social.

Palavras-chave


qualidade estética; conjuntos habitacionais; habitação social; satisfação do usuário

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: