Conforto térmico urbano: estudo de caso do bairro Floresta de Belo Horizonte, MG

Roxane Sidney Resende de Mendonça, Eleonora Sad de Assis

Resumo


O estudo sobre o conforto térmico urbano permite avaliar o impacto da ocupação humana na alteração do clima local. A forma do meio urbano pode obstruir os canais de ventilação, ocasionando mudanças de temperatura e gerando fenômenos como ilha de calor e inversão térmica. Estas mudanças, por sua vez, causam problemas à saúde e aumento nos gastos de energia, bem como danos sociais e materiais devidos à mudança dos parâmetros climáticos locais. Neste estudo, procurou-se avançar em direção a uma metodologia de planejamento urbano comprometida com o meio ambiente e o bem-estar humano, contribuindo para a preservação das condições de conforto térmico do bairro Floresta de Belo Horizonte, MG. Características locais foram identificadas e registradas em sua distribuição espacial em mapas, definindo áreas homogêneas que serviram de base para formular uma hipótese de ventilação urbana local. Os dados de temperatura, umidade e ventos coletados em campo foram também registrados graficamente, após a aplicação de um índice de conforto térmico. Como resultado, gerou-se um mapa-síntese que define áreas que necessitam mudanças no seu desenvolvimento de forma a amenizar o impacto da ocupação sobre o clima local.

Palavras-chave


conforto térmico; ventilação urbana; planejamento urbano; clima local

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: