Análise das tensões entre argamassa colante e placas cerâmicas submetidas a esforços de natureza térmica

Ana Gabriela Saraiva, Elton Bauer, Luciano Mendes Bezerra

Resumo


As fachadas das edificações estão sujeitas a diversos tipos de patologias, ocorrendo comumente o descolamento do revestimento, que pode acontecer na interface entre placas cerâmicas e argamassa colante ou entre esta e a argamassa de emboço. Este trabalho apresenta os resultados de um estudo através do Método dos Elementos Finitos, onde a partir do modelo numérico definido para a análise, verificaram-se as tensões existentes na interface entre a argamassa colante e as placas cerâmicas quando submetidas a esforços de natureza térmica. Foram analisados os esforços ao se variar a argamassa colante, segundo três situações distintas: variando-se a espessura da camada de emboço, o coeficiente de absorção térmica das placas cerâmicas e o tipo de rejunte utilizado na fachada modelo que foi estudada. A partir do modelo estudado, observou-se que: ao se aumentar a espessura da camada de emboço, há uma ligeira diminuição nas tensões normais ao longo do eixo Y (eixo normal ao plano do sistema de revestimento em estudo); há um aumento de tensões em torno de 60% devido a utilização de placas cerâmicas com um maior coeficiente de absorção térmica; a utilização do rejunte com menor módulo de elasticidade produz um aumento de tensões normais ao longo do eixo Y na região das juntas e diminuição de tensões no centro das placas cerâmicas submetendo, desta forma, as placas cerâmicas à um esforço de flexão, alertando-se para a importância do ensaio para a determinação do módulo de resistência à flexão descrito nas normas brasileiras.

Palavras-chave


Sistemas de revestimento cerâmico; Tensões em fachadas

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: