Avaliação da influência da utilização do resíduo de corte de

Jardel Pereira Gonçalves, Washington Almeida Moura, Denise Carpena Coitinho Dal Molin

Resumo


A utilização de resíduos e subprodutos industriais na Construção Civil apresenta-se como uma excelente alternativa para diminuição do impacto ambiental e maior contribuição para o desenvolvimento sustentável. O resíduo de corte de granito (RCG) é gerado no
processo de serragem de blocos de rochas em placas, num equipamento denominado tear. No Brasil, a quantidade estimada de geração deste resíduo é de 165.000 toneladas por ano. Foi realizada a caracterização física, química e de risco ambiental do (RCG), bem como a avaliação do potencial de oxidação do Fe contido. Neste trabalho são apresentados resultados do aproveitamento do RCG como adição em concretos, em frações de 10% e 20% em relação à massa de cimento. Para os concretos produzidos, foram avaliadas resistência à compressão axial, a resistência à tração por compressão diametral e a resistência à tração na flexão. A análise dos resultados permite concluir que o RCG é classificado como resíduo classe II – não inerte, que sua utilização como adição em
concretos é viável tecnicamente, e que 10% de adição é o teor que apresenta melhor desempenho.

Palavras-chave


Resíduo de corte de granito; Adições minerais; Concreto

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: