Argamassas de gesso

Vanderley Moacyr John, Rubiane Paz do Nascimento Antunes

Resumo


O presente artigo trata sobre o emprego de argamassas de gesso como revestimentos de alvenarias e estruturas de concreto. Neste sentido, pretende discutir o estado-da-arte da pesquisa nesta área, analisando tanto resultados originais quanto os apresentados
através dos experimentos realizados. O gesso utilizado neste trabalho atende às especificações das normas brasileiras quanto às propriedades físicas do pó e da pasta. No tocante à composição química, apenas o teor de SO3 (53,7%) se apresentou um pouco abaixo do
especificado pela NBR 13207 (> 55,0%). Foi utilizada nos ensaios uma areia fina com as seguintes características: dimensão máxima característica de 2,4mm, massa unitária de 1,64Kg/dm3, massa específica de 2,65Kg/dm3. Foi realizado um experimento fatorial 23, com duas repetições, considerando os fatores relação água/gesso e proporção gesso: agregado, sempre em massa. Para todas as
misturas foram medidas as variáveis: consistência, pelo aparelho de Vicat modificado, e tempo de início pega, ambos conforme a ASTM C 472 (ASTM, 1993). Verificou-se a influência de teor de agregado na consistência, no início de pega e na resistência de aderência. Através dos resultados considerou-se que as argamassas de gesso são viáveis do ponto de vista da resistência de aderência.

Palavras-chave


Gesso; Argamassa; Revestimento de argamassa; Revestimento de parede; Revestimento de estrutura de concreto

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: