Estudo de conforto em espaços abertos em região de clima temperado: o caso de Glasgow, Reino Unido

Eduardo Leite Krüger, Patricia Regina Chaves Drach, Rohinton Emmanuel, Oscar Daniel Corbella

Resumo


O estudo da sensação de conforto térmico em espaços abertos deve ser entendido como primordial para o planejamento climaticamente adequado de áreas urbanas. Através do aumento da atratividade das áreas abertas e do incentivo às atividades ao ar livre, o planejamento urbano norteado pelas preferências térmicas da população torna-se um agente facilitador do uso desses espaços. O presente trabalho analisa a sensação térmica de moradores de Glasgow, Reino Unido, localizada em região temperada, comparando respostas obtidas por meio de entrevistas estruturadas a índices utilizados pela meteorologia (Wind Chill e THSW) e em estudos de conforto (PET e PMV). Os dados foram coletados em 19 campanhas de monitoramento, no período do inverno ao verão de 2011. Para a coleta de dados, foi utilizada uma estação Davis Vantage Pro2, contendo sensores de temperatura e umidade relativa, anemômetro e piranômetro. Foi confeccionado um termômetro de globo, utilizado para obtenção da temperatura radiante média (TRM), equipado com um data logger (Tinytag-TGP-4500). Os resultados indicam que os índices THSW e PET foram os que mais se aproximaram da resposta térmica dos entrevistados, podendo ser aplicados no entendimento das condições do clima na cidade e entorno de Glasgow.

Palavras-chave


Urban climate; Urban planning; Thermal comfort indices; Outdoor thermal comfort

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: