Indicadores de resíduos de construção e demolição para construções residenciais novas

Miguel Mália, Jorge de Brito, Miguel Bravo

Resumo


A indústria da construção representa um dos maiores e mais activos sectores da União Europeia (UE), consumindo mais matérias-primas e energia do que qualquer outra actividade económica. Da mesma forma, os resíduos das suas actividades corespondem a uma elevada parcela dos resíduos produzidos em toda a UE. A actual legislação na UE visa criar condições para a implementação de medidas de prevenção e reciclagem de RCD. No entanto, carece de instrumentos que acelerem o desenvolvimento de um sector tão tradicional como o da construção. O presente trabalho tem por objectivo determinar indicadores que possibilitem estimar a quantidade de RCD gerados, ao nível da obra, tanto globalmente como por fluxo de resíduos. A geração de RCD foi estimada para seis sectores específicos: nova construção residencial, nova construção não residencial, demolição residencial, demolição não residencial, reabilitação residencial e reabilitação não residencial. Neste artigo, apresentam-se os resultados para a nova construção residencial. Os dados necessários ao desenvolvimento dos indicadores foram obtidos através de um levantamento exaustivo dos dados de estudos anteriores.


Palavras-chave


Resíduos de construção e demolição; Legislação; Quantificação; Indicadores

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: