Análise do conforto ambiental em salas de aula: comparação entre dados técnicos e a percepção do usuário

Juliana Herlemann Ochoa, Daniel Lima Araújo, Miguel Aloysio Sattler

Resumo


ste trabalho trata da avaliação in loco do conforto ambiental de salas de aula de duas edificações com arquitetura e técnicas construtivas diferentes, que compõe a estrutura da Universidade Federal de Goiás. A pesquisa objetiva explorar essas edificações, buscando identificar a influência das tecnologias construtivas adotadas e da conformação física das mesmas no seu desempenho. Os dados técnicos levantados foram avaliados por modalidade de conforto. No conforto lumínico, realizaram-se medições próximas aos solstícios e equinócios. Os dados de conforto térmico coletados foram a temperatura e a umidade relativa do ar, por um período de onze meses. Já as medições acústicas buscaram a caracterização expedita do clima de ruídos (soundscape) em ambas as edificações, por meio da coleta dos níveis de pressão sonora ocorrentes ao longo de um dia de atividades cotidianas. Notou-se que apesar de as edificações possuírem orientação solar similar, os resultados de desempenho térmico e lumínico dos edifícios foram bastante diferenciados. Paralelamente às avaliações técnicas, foram aplicados questionários aos usuários das salas estudadas, que buscaram caracterizar a percepção destes, em relação a cada uma das modalidades de conforto. Da comparação dos dados técnicos e perceptivos, observou-se que as opiniões dos usuários não foram condizentes com os resultados da análise técnica. Detectou-se divergências entre a proposta de zona de conforto adotada e a satisfação dos usuários das edificações.

Palavras-chave


Conforto Ambiental; Edifícios Escolares; Percepção do usuário

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: