Ocupação do solo e ilha de calor noturna em avenidas marginais a um córrego urbano

Luciani Maria Vieira Rocha, Léa Cristina Lucas Souza, Francisco José Vigeta Castilho

Resumo


Este artigo trata da influência da morfologia urbana na temperatura do ar ao longo das avenidas Alberto Andaló e José Munia, em São José do Rio Preto. Quatro pontos dessas avenidas, ambas situadas ao longo do Córrego Canela, foram selecionados como pontos de coleta de dados de temperatura do ar. Os resultados revelaram que há diferenças de temperaturas entre os pontos. Foram utilizados mapas contendo dados cadastrais e morfológicos, tais como levantamento topográfico, uso e ocupação do solo, configuração das quadras e lotes, altura das edificações e cobertura do solo, obtidos da Prefeitura ou por imagem de satélite e observações de campo. A relação dos dados com as características de uso e ocupação do solo demonstrou uma influência significativa da presença de vegetação e permeabilidade do solo na diminuição da temperatura do ar noturna e, consequentemente, minimização das ilhas de calor. Também se verificou que as áreas com maior ocupação com construções e com maior pavimentação nas ruas e quadras perderam menos calor, levando à formação de ilhas de calor noturnas mais intensas.

 


Palavras-chave


Vegetação e Clima, Fundos de Vale, Clima Urbano e Ilhas de Calor

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: