Benefícios económicos e ambientais inerentes ao uso de materiais estruturais naturais em habitações unifamiliares

António Murta, Humberto Varum, Jorge Pinto, Isabel Bentes, Anabela Paiva, Luis Ramos

Resumo


Em Portugal, a indústria de construção habitacional tem recorrido essencialmente às estruturas de betão armado e de alvenaria de tijolo cerâmico. As estruturas metálicas, de madeira e de alvenaria de pedra têm tido expressão reduzida nesse setor da construção, e são muito pontuais as aplicações da terra crua como solução construtiva, desenvolvidas por técnicos e empresas particularmente interessados nesses materiais. Nesse contexto, pretende-se estudar soluções construtivas mais sustentáveis, recorrendo a materiais de construção naturais. Para o efeito, foram estudadas para uma habitação unifamiliar com tipologia típica três soluções estruturais: estrutura porticada de betão armado e lajes aligeiradas pré-fabricadas (designada neste trabalho por solução tradicional); solução estrutural à base de materiais naturais (solução sustentável I); e solução que contempla a reutilização de madeira proveniente de demolições habitacionais (solução sustentável II). As soluções estruturais com recurso a materiais naturais estudadas são definidas por paredes resistentes de bloco de terra comprimida (BTC) e estrutura de madeira nos pavimentos e cobertura. Essas soluções estruturais são comparadas em termos de custo, gastos energéticos e teor de emissão de CO2 associados à construção. Verificou-se que as soluções mais sustentáveis são muito mais vantajosas no que diz respeito a esses três aspectos.


Palavras-chave


benefícios económicos; benefícios ambientais; materiais naturais; conforto de edifícios unifamiliares

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: