O projeto de parque urbano e os riscos da exposição ao calor

Marcelo Paes de Barros, Marta Dristina Jesus Albuquerque Nogueira, Carlo Ralph De Musis

Resumo


O artigo trata de um estudo desenvolvido no Parque Mãe Bonifácia, grande área verde na região central de Cuiabá, MT, entre novembro de 2007 e outubro de 2008, com o objetivo de avaliar a influência das diferentes intervenções urbanísticas sobre o ambiente térmico do lugar e os possíveis impactos destas nos níveis de estresse térmico a que estão submetidos os organismos dos usuários do espaço. A investigação dos diferentes microclimas foi realizada mediante medições fixas, na praça principal do Parque, e móveis, ao longo das trilhas. A aplicação da metodologia permitiu registrar atenuações da temperatura do ar de até 3,0 ºC nas trilhas mais estreitas, onde foi preservada a vegetação do lugar, enquanto outros espaços construídos no interior do Parque apresentaram elevações máximas de até 3,2 ºC, revelando a necessidade de precauções especiais para a prática de atividades físicas, especialmente na estação seca. Esses resultados sugerem que existe uma relação direta entre os padrões de ocupação do solo, topografia e características da vegetação de cada microespaço e o ambiente térmico do lugar, e que as intervenções do projeto, em alguns de seus espaços, não foram compatíveis com os rigores climáticos da região, acentuando as sensações de desconforto térmico.


Palavras-chave


Transtornos de estresse; Microclima; Área verde; Temperatura ambiente

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 Ambiente Construído

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexado em: