Amor e revolta n’O Romance de Tristão e Isolda

Autores

  • Cristiane da Silva Alves UFRGS

Palavras-chave:

O Romance de Tristão e Isolda. Amor. Idade Média.

Resumo

O amor n’O Romance de Tristão e Isolda, apesar de adúltero, contava com a aprovação do público, especialmente porque atendia aos seus anseios. A obra demonstra, em certa medida, as mudanças e rupturas que a mentalidade do homem estava experimentando. A glorificação do amor no romance traduz o ideário medieval, contrário às restrições à liberdade amorosa impostas pelos clérigos. Após um longo período de escassez e repressão, o homem se permitia, finalmente, sonhar, desejar, e também questionar, duvidar, desobedecer, se preciso. O objetivo deste trabalho é analisar como e por que O Romance de Tristão e Isolda pode ser considerado um ícone de exaltação à liberdade e ao amor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane da Silva Alves, UFRGS

Graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestranda em Literatura Brasileira pela mesma instituição.

Downloads

Publicado

2009-06-26

Como Citar

ALVES, C. da S. Amor e revolta n’O Romance de Tristão e Isolda. Revista Aedos, [S. l.], v. 2, n. 2, 2009. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/9870. Acesso em: 23 maio. 2022.