A Pesquisa em História Medieval: relatos hagiográficos e processos de canonização

Igor Salomão Teixeira

Resumo


O objetivo deste texto é apresentar, a partir do tema da mesa-redonda “Pesquisa em História Medieval”, algumas considerações historiográficas e metodológicas sobre a utilização de processos inquisitoriais e relatos hagiográficos em estudos sobre a santidade no final da Idade Média. Este texto parte da premissa que esses dois tipos de documentação devem ser lidos e analisados em conjunto quando se pretende estudar aquele fenômeno da sociedade medieval. Para tal, utilizamos o processo de canonização de Tomás de Aquino, que ocorreu entre 1319 e 1323, durante o papado de João XXII, a Ystoria sancti Thome de Aquino, escrita por Guilherme de Tocco, a Practica ou Manual do Inquisidor, escrito por Bernardo Gui e anotações inquisitoriais no Sul da França daquele período. Concluímos que uma análise separada dos processos – testemunhas, assuntos privilegiados, milagres atribuídos ao santo – podem levar a uma interpretação diferente do que quando se lê, além do processo, tanto a narrativa produzida simultaneamente, quanto outros tipos de processos, como os que investigavam as suspeitas de heresias.

Palavras-chave


Canonização. Hagiografia. Inquisição. Direito Medieval. Tomás de Aquino.

Texto completo:

PDF HTML