Experiências discriminatórias: narrativas de universitários do sul do Brasil

Alexandre Baumgarten, Giovane De Carli, Pamela Kargwanski, João Luiz Bastos, Roger Keller Celeste, Ramona Fernanda Ceriotti Toassi

Resumo


Introdução: A discriminação é um fenômeno injusto, evitável e condenável que pode afetar negativamente a vida e a saúde dos indivíduos. Objetivo: Compreender experiências discriminatórias vivenciadas e presenciadas ao longo da vida de estudantes universitários de uma capital no Sul do Brasil. Metodologia: Estudo exploratório de abordagem qualitativa realizado por meio de entrevistas individuais semiestruturadas, gravadas e transcritas, com estudantes de graduação vinculados a cursos com distintas relações candidato/vaga, com diversidade quanto ao sexo, idade, cor da pele/raça e etapa da formação (amostra final = 15). O material textual foi interpretado pela técnica da análise temática de conteúdo de Bardin. Resultados: Experiências discriminatórias passadas ou atuais, vivenciadas e/ou presenciadas estiveram presentes nos depoimentos de 14 dos 15 estudantes, os quais reconheceram a discriminação como um comportamento que expressa diferenças de tratamento em relação ao outro por determinadas características, implicando ofensa, prejuízo e exclusão social das vítimas. Nas experiências discriminatórias, as que envolveram pessoas próximas dos estudantes, de seu núcleo familiar, foram as que mais os afetaram negativamente. Foram relatados múltiplos motivos associados à discriminação, em meio a situações nas quais os estudantes se identificaram tanto como vítimas quanto perpetradores de tratamentos injustos. O sentimento de solidariedade às vítimas da discriminação também foi evidenciado pelo grupo. Conclusão: Múltiplas experiências de discriminação foram relatadas, evidenciando a pluralidade e a complexidade o fenômeno. Este estudo tem potencial para contribuir com a compreensão da discriminação, auxiliando no desenvolvimento/validação de medidas quantitativas de fenômenos de ordem social.

Palavras-chave


Discriminação social; Educação superior; Estudantes; Relações interpessoais; Pesquisa qualitativa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2177-0018.92270

e-ISSN 2177-0018 / ISSN 0566-1854