Práticas e cuidados maternos com a saúde bucal do filho: uma visão voltada para a rotina domiciliar.

Brunno Henrique Kill Aguiar, Alessandra da Rocha Arrais

Resumo


Introdução: O conhecimento, as percepções e atitudes sobre saúde bucal expressas pelas figuras maternas são importantes e merecem atenção. O planejamento de ações e a compreensão dos valores, atitudes e crenças em saúde são fenômenos sociais e biológicos vividos culturalmente. A educação em saúde bucal no ambiente domiciliar é uma opção promissora para o processo educativo devido à facilidade de aprendizagem por parte das crianças. Objetivo: Verificar o conhecimento das mães sobre saúde bucal na infância, observando as práticas e cuidados domiciliares estabelecidos por essas mulheres com a saúde oral de seu filho. Método: Foi uma pesquisa qualitativa e quantitativa que analisou os dados relacionados às práticas e cuidados maternos domiciliares com a higiene bucal de crianças, internadas num Hospital no Distrito Federal – DF. Resultados: Revelou-se 98% das mães responderam que seus filhos têm os dentes limpos quando estão em casa e 2% responderam que não. Obteve-se que 67% das mães executam os procedimentos de higienização bucal domiciliar em seus filhos, 15% é a própria criança. Através da pesquisa obteve-se que 53% das crianças já visitaram o dentista pelo menos uma vez na vida e 47% nunca foram ao dentista. Conclusão: Com o estudo proposto foi possível observar que apesar do grande percentual de crianças nunca terem ido ao dentista existe uma grande adesão às práticas de limpeza bucais domiciliares, sendo a mãe a principal figura familiar responsável pelos cuidados com seu filho.
Descritores: Percepção social; Relações mãe-filho; Saúde bucal; Conhecimentos, atitudes e prática em saúde.

Palavras-chave


Percepção social; Relações mãe-filho; Saúde bucal; Conhecimentos, atitudes e prática em saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2177-0018.90142