Sexo e idade como fatores modificadores na remoção do biofilme supragengival

Raísa Maldonado Severo, Francisco Wilker Mustafa Gomes Muniz, Harry Juan Rivera Oballe, Stephanie Anagnostopoulos Friedrich, Eduardo José Gaio, Juliano Cavagni, Cassiano Kuchenbecker Rösing

Resumo


Objetivo: Este trabalho objetivou avaliar a capacidade de remoção do biofilme de acordo com o sexo e a idade. Materiais e métodos: Setenta indivíduos com idades entre 21 e 70 anos foram incluídos. Índice de Placa Modificado da Marinha (IPMM) foi realizado por um examinador calibrado. Em seguida, eles escovaram seus dentes com uma escova macia por um minuto, e o IPMM foi novamente aplicado. Os voluntários utilizaram a escova durante sete dias, duas vezes ao dia, com dentifrício padronizado. Após sete dias, os mesmos procedimentos da primeira visita foram realizados. Os percentuais de remoção de biofilme supragengival (boca inteira, interproximal e da linha da gengival) foram calculados em cada um dos períodos experimentais. Comparações foram realizadas entre os sexos e idade com o uso de teste-t para amostras independentes. O nível significância adotado foi de 5%. Resultados: Na consulta inicial e após 7 dias, mulheres apresentaram maior quantidade de placa na boca toda que homens (p <0,05). Pacientes com ≤37 anos conseguiram reduzir uma maior quantidade placa em boca toda e interproximal do que pacientes >37 anos (p <0,05) na consulta inicial. A análise de percentual de redução de placa, de acordo com o sexo, não apresentou diferença estatisticamente significativa entre os grupos. Conclusão: Há um potencial de melhor eficácia de remoção de placa com escova macia em indivíduos mais jovens. O sexo não afeta tal potencial.

Palavras-chave


Biofilmes; Fatores etários; Sexo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2177-0018.87066