Micromorfologia do Esmalte Decíduo Intacto ou Desgastado em Função do Agente Condicionador

Camilla Macedo Couto Bedran de CASTRO, Silvio Issáo MYAKI, Maria Naira Pereira FRIGGI, Victor Elias Araña CHAVEZ

Resumo


O objetivo deste estudo foi observar, ao microscópio eletrônico de varredura (MEV), a micromorfologia do esmalte de dentes decíduos intacto ou desgastado após condicionamento com ácido fosfórico a 37% ou com sistemas adesivos autocondicionantes de uma ou duas etapas. Foram selecionados 15 dentes decíduos, que foram divididos em três grupos, com 5 dentes em cada, de acordo com o agente
condicionador e dentre eles, sub-divididos mantendo-se a superfície do esmalte intacta ou desgastada. G1: ácido fosfórico a 37% (Condicionador Dental Gel - Dentsply). G1A: esmalte intacto. G1B: esmalte desgastado. G2: condicionamento com primer do sistema adesivo autocondicionante de duas etapas (Adhese - Ivoclar Vivadent). G2A: esmalte intacto. G2B: esmalte desgastado. G3: condicionamento com sistema adesivo autocondicionante de etapa única (Xeno III – Dentsply). G3A: esmalte intacto. G3B: esmalte desgastado. Após os tratamentos propostos, todas as amostras foram desidratadas, montadas em bases metálicas e observadas ao MEV quanto ao padrão de condicionamento ácido. As amostras do G1A revelaram um padrão não homogêneo de condicionamento (áreas de esmalte condicionado e outras não condicionadas). No G1B foi observado um padrão homogêneo de condicionamento, prevalecendo o padrão Tipo 2 de Silverstone et al. (1975). As amostras dos G2A e G2B não revelaram um padrão homogêneo de condicionamento, tanto no esmalte íntegro como no desgastado. Concluiu-se que o uso do ácido fosfórico parece ser mais favorável para a formação de uma superfície micro retentiva, notadamente no esmalte desgastado. O uso de sistemas adesivos autocondicionantes, tanto no esmalte intacto como no desgastado não propiciou a formação de uma superfície do esmalte micro retentiva

Palavras-chave


Esmalte dentário; Dente decíduo; Adesivos dentinários

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2177-0018.7506

e-ISSN 2177-0018 / ISSN 0566-1854