A experiência noturna com o desenho, um ensaio sobre a perlaboração

Bethielle Amaral Kupstaitis

Resumo


O presente trabalho parte de uma prática artística calcada no desenho realizado à noite, a partir de gestos repetitivos que constituem hachuras. A prática repetitiva da manualidade do gesto é abordada a partir do termo psicanalítico da perlaboração, cunhado por Freud e posteriormente abordado por alguns autores como Adorno e Lyotard. A perlaboração também está vinculada à prática do desenho no que se refere à sua capacidade de rememoração. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.