Homem-máquina: desconfianças de um corpo pós-humano

Jander Luiz Rama

Resumo


Na atualidade, a problematização do homem-máquina surge através da presença de um corpo pós-humano. Este corpo tornou-se real através das necessidades da medicina e da indústria. Mas antes da fisicalidade, sua ocorrência deu-se primeiramente na ficção científica, tanto através da literatura como do cinema. No campo das artes visuais, sua presença transita entre a ficção e a ciência. De qualquer modo, esta presença não é neutra, mas acompanhada, desde seus primórdios, pela desconfiança. O andróide e o ciborgue, como corporificações deste corpo, trazem esta suspeita de uma insurgência da máquina contra a humanidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.