A percepção do grafismo autodidata que anuncia na cidade: produção e tradução do cotidiano

Daniely Meireles do Rosário

Resumo


Este estudo se constitui na percepção de anúncios de salões de beleza, na cidade de Belém (PA) e está centrado no objeto gráfico que comunica, produzido pelo fazer autodidata de pintores e desenhistas. As placas, faixas e cavaletes apresentados revelam-se como objetos de linguagem, onde o harmônico e o bizarro dialogam relativamente numa superfície publicitária. A percepção destes objetos revela formas de produção e tradução do cotidiano, estabelecidos por figuras e tipos gráficos de simples acabamento e vocabulário. É neste fazer que se encontra toda a referência e a poética cotidiana da contemporaneidade, que produz novos valores e meios de tradução artística.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.