Chimérica: Entre a Cooperação e o Confronto Sino-Americano

Autores

  • Gabriela Tamiris Rosa Corrêa Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Resumo

O artigo ilustra, sinteticamente, a influência das variações no poder relativo
entre China e Estados Unidos nas dinâmicas das relações sino-americanas entre 1970-2018. Além disso, analisa o impacto da retórica nacionalista estadunidense para estas relações hodiernamente. Para a realização do trabalho, utiliza-se o método de abordagem hipotético-dedutivo, com o auxílio dos procedimentos técnicos de análise bibliográfica e documental. Os resultados parciais demonstram que as variações no poder relativo entre China e Estados Unidos influenciaram na existência de três dinâmicas relacionais, quais sejam: (i) aproximação nos anos 1970, (ii) equidistância entre os anos 1990 e meados dos anos 2000 e (iii) afastamento após a ascensão de Donald Trump na presidência norte-americana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Tamiris Rosa Corrêa, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Técnica em Administração pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha (IFFAR) de Santo Augusto - RS. Atualmente, estudante de graduação no curso de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - RS. Vinculada ao Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP/UFSM) e ex-bolsista PIBIC/CNPq de iniciação científica. Tem interesse de pesquisa nas áreas de (i) Economia Política Internacional e (ii) Análise de Política Externa.

Downloads

Publicado

2021-07-04

Como Citar

Corrêa, G. T. R. (2021). Chimérica: Entre a Cooperação e o Confronto Sino-Americano. Revista Perspectiva: Reflexões Sobre a temática Internacional, 14(26). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/RevistaPerspectiva/article/view/107922

Edição

Seção

Artigos