“Bem corrido”: reorganização cotidiana das mães para cuidar de crianças com Síndrome Congênita pelo Zika

Paulo Roberto Lima Falcão do Vale, Deisyane Vitória Alves, Evanilda Souza de Santana Carvalho

Resumo


Objetivo: Compreender as experiências e práticas de cuidado das mães de crianças com
Síndrome Congênita pelo Zika.
Métodos: Estudo qualitativo com coleta realizada em Feira de Santana – Bahia, entre
setembro e novembro de 2017, a partir de entrevistas em profundidade e Desenho Estória-
Tema com 11 familiares das crianças, utilizando a análise de conteúdo temática.
Resultados: As mães cuidam a partir das experiências com profissionais de saúde e grupos de
mães. Elas se reorganizam para otimizar o tempo, agilizar as atividades domésticas, ensinar
aos familiares e percorrer os espaços de cuidado. Experienciam a rotina organizando o
domicílio, cuidando dos filhos e, especificamente, da criança com síndrome, referentes à:
ninar; dar banho; trocar fraldas; alimentar; brincar; e, estimular, ações mediadas por choro
intenso e preparação do ambiente.
Conclusão: As experiências são únicas e singulares, conformando a representação social das
mães enquanto grupo, as “mães de micro”, aspecto que difere de outras experiências.
Palavras-chave: Microcefalia. Zika vírus. Anormalidades congênitas. Crianças com
deficiência. Relações mãe-filho.


Palavras-chave


Microcefalia. Zika vírus. Anormalidades congênitas. Crianças com deficiência. Relações mãe-filho.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447