Experiências de cuidado da criança institucionalizada: o lado oculto do trabalho

Ruth Irmgard Bärtschi Gabatz, Eda Schwartz, Viviane Marten Milbrath

Resumo


Objetivo: Objetivo: Conhecer a percepção do cuidador acerca do trabalho/cuidado com a criança institucionalizada.
Métodos: Pesquisa qualitativa que utilizou a Teoria do Apego e o Interacionismo Simbólico como referenciais teóricos e a Teoria
Fundamentada nos Dados como referencial metodológico. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com 15
cuidadoras de uma instituição de acolhimento infantil, no ano de 2015. A análise foi realizada a partir da codificação e categorização.
Resultados: O trabalho do cuidado visa atender às necessidades das crianças institucionalizadas, focando na alimentação, higiene e
educação. Além disso, é pouco reconhecido o que gera um sentimento de desvalorização nas cuidadoras.
Conclusões: a qualificação continuada e o suporte às cuidadoras são indispensáveis para a elaboração de estratégias de trabalho/
cuidado mais efetivas e integrais.
Palavras-chave: Criança institucionalizada. Cuidadores. Mulheres trabalhadoras. Pesquisa qualitativa. Enfermagem.


Palavras-chave


Criança institucionalizada. Cuidadores. Mulheres trabalhadoras. Pesquisa qualitativa. Enfermagem.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447