Gestão na atenção primária: implicações nas cargas de trabalho de gestores

Denise Elvira Pires de Pires, Lara Vandresena, Elaine Cristina Novatzki Forte, Rosani Ramos Machado, Thayse Aparecida Palhano de Melo

Resumo


Objetivo: Identificar quais aspectos da gestão na atenção primária à saúde, evidenciados na literatura atual, podem influenciar as cargas
de trabalho dos gestores.
Metodologia: Revisão integrativa de literatura com coleta dos dados realizada em abril de 2016, em cinco bases de dados, com artigos
publicados em inglês, espanhol e português, entre 2006 e 2016.
Resultados: Os resultados dos 78 estudos encontrados foram organizados em duas macro categorias: aumento das cargas de trabalho,
especialmente pelo desafio da gestão de novo modelo de atenção e de déficits nas condições de trabalho; e redução das cargas de
trabalho relacionada à capacitação das equipes e gestores, à autonomia e ao apoio aos gestores.
Conclusão: Além de identificar fatores que aumentam e diminuem as cargas de trabalho dos gestores, este estudo ilumina uma linha de
investigação promissora, dada a importância da gestão para o setor saúde e para efetivação da Atenção Primária à Saúde.
Palavras-chave: Gestão em saúde. Administração de serviços de saúde. Atenção primária à saúde. Estratégia Saúde da Família. Saúde
do trabalhador. Condições de trabalho.


Palavras-chave


Gestão em saúde. Administração de serviços de saúde. Atenção primária à saúde. Estratégia Saúde da Família. Saúde do trabalhador. Condições de trabalho.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447