Predição de risco e acurácia diagnóstica em pacientes internados com insuficiência cardíaca descompensada: estudo de coorte

Carolina Mirapalheta Ernandes, Daniela de Souza Bernardes, Vanessa Monteiro Mantovani, Leticia Lopez Pedraza, Eneida Rejane Rabelo-Silva

Resumo


Objetivos: Analisar a acurácia diagnóstica de enfermagem em pacientes com predição de
risco de piora clínica durante internação por insuficiência cardíaca agudamente
descompensada.
Método: Estudo de coorte com coleta de dados em prontuário de acordo com o Acute
Decompensated Heart Failure National Registry risk model. Após a definição dos pacientes
em risco, aplicou-se a Escala de Acurácia de Diagnósticos de Enfermagem versão 2. A escala
classifica a acurácia em nula, baixa, moderada ou alta.
Resultados: Dos 43 pacientes com risco de piora, 22(51%) não pioraram e 21(49%)
pioraram; em ambos, a acurácia diagnóstica apresentou-se na categoria Moderada/Alta em
22(89%) e 16(88%), respectivamente. Apenas Débito cardíaco diminuído e Volume de
líquidos excessivo foram pontuados com 100% na categoria Alta.
Conclusões: Pacientes agudamente descompensados e com risco de piora clínica durante a
internação foram identificados com acurácia diagnóstica Moderada ou Alta pelos enfermeiros.
Palavras-chave: Diagnóstico de enfermagem. Acurácia dos dados. Insuficiência cardíaca.


Palavras-chave


Diagnóstico de enfermagem. Acurácia dos dados. Insuficiência cardíaca.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447