Repercussões da utilização do plano de parto no processo de parturição

Renata Marien Knupp Medeiros, Graziele Figueiredo, Áurea Christina de Paula Correa, Márcia Barbieri

Resumo


Objetivo: Analisar as repercussões da utilização do Plano de Parto no processo de parturição a
partir da produção científica nacional e internacional.
Métodos: Revisão integrativa da literatura realizada nas bases de dados LILACS, PUBMED,
CINAHL e SciELO, compreendendo 13 artigos publicados nos idiomas inglês, espanhol e
português, no período de 2008 a 2018.
Resultados: A construção do Plano de Parto no pré-natal influencia positivamente o processo de
parturição e os desfechos materno-fetais. Expectativas irrealistas podem causar insatisfação com a
experiência de parto. Prestadores de cuidado desempenham papel central no apoio a realização do
planejamento e no cumprimento deste.
Conclusões: As publicações analisadas justificam a implementação clínica do Plano de Parto por se
configurar como tecnologia potencializadora de cuidados humanizados e satisfação materna.
Persistem desafios relacionados à adesão das mulheres ao instrumento e apoio profissional para
melhorar o cumprimento destes.
Palavras-chave: Gravidez. Planejamento. Parto. Parto humanizado. Tomada de decisões. Revisão.


Palavras-chave


Gravidez. Planejamento. Parto. Parto humanizado. Tomada de decisões. Revisão.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447