Cultura de segurança em unidades de terapia intensiva: perspectiva dos profissionais de saúde

Catharine Silva de Souza, Jamila Geri Tomaschewski-Barlem, Laurelize Pereira Rocha, Edison Luiz Devos Barlem, Thiago Lopes Silva, Bruna Ruoso da Silva Neutzling

Resumo


Objetivo: Conhecer a cultura de segurança do paciente em unidades de terapia intensiva.
Método: Estudo qualitativo, exploratório-descritivo, realizado com cinco médicos, cinco
enfermeiros e 24 técnicos de enfermagem atuantes em unidades de terapia intensiva de duas
instituições hospitalares do sul do Brasil, uma pública e uma filantrópica. Realizaram-se
entrevistas semiestruturadas no período de setembro e outubro de 2016, analisadas por meio
da análise textual discursiva.
Resultados: Emergiram duas categorias: Percepção sobre o erro e Gestão do erro.
Conclusão: Evidenciou-se que os profissionais reconhecem a existência do erro na
assistência à saúde e atribuem a sua ocorrência a falhas individuais e do sistema
organizacional, além de estimularem uma cultura não punitiva e o aprendizado coletivo.
Palavras-chave: Enfermagem. Segurança do paciente. Cultura organizacional. Unidades de
terapia intensiva.


Palavras-chave


Enfermagem. Segurança do paciente. Cultura organizacional. Unidades de terapia intensiva.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447