Riscos associados à mortalidade em pacientes atendidos em um programa de prevenção do pé diabético

Suzana Fiore Scain, Elenara Franzen, Vânia Naomi Hirakata

Resumo


Objetivos: Identificar em pacientes com diabetes tipo 2 quais alterações nos pés estariam
associadas às características demográficas, clínicas, bioquímicas e de tratamento e quais delas
aumentariam o risco de mortalidade.
Métodos: Estudo longitudinal retrospectivo que avaliou as alterações nos pés de pacientes
externos atendidos em consulta de enfermagem. Os dados da história clínica e do exame dos
pés foram coletados de 918 prontuários de uma amostra por conveniência.
Resultados: Em 10 anos, a mortalidade cumulativa atribuída a polineuropatia sensitiva
periférica foi 44,7%, pela doença vascular periférica 71,7%, pela associação das duas
condições 62,4% e pela amputação 67,6%. Após análise multivariável, o tempo de
acompanhamento com enfermeiros permaneceu como único fator de proteção para a
mortalidade (p < 0,001).
Conclusão: O risco de morrer nesses pacientes diminuiu quando consultaram com
enfermeiros educadores. Permaneceu como fator de risco independente pacientes com pé
isquêmico, amputação e doença arterial coronariana.
Palavras-chave: Diabetes mellitus. Mortalidade. Pé diabético. Cuidados de enfermagem.
Assistência ambulatorial.


Palavras-chave


Diabetes mellitus. Mortalidade. Pé diabético. Cuidados de enfermagem. Assistência ambulatorial.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447