Pré-natal: preparo para o parto na atenção primária à saúde no sul do Brasil

Mariana Faria Gonçalves, Érica Mairene Bocate Teixeira, Márcia Aparecida dos Santos Silva, Nathalia Maciel Corsi, Rosângela Aparecida Pimenta Ferrari, Sandra Marisa Pelloso, Alexandrina Aparecida Maciel Cardelli

Resumo


Objetivo: Avaliar a relação entre assistência pré-natal e orientações para o parto na Atenção Primária à Saúde.

Métodos: Estudo transversal com 358 puérperas de maternidade pública do sul do Brasil. Coleta de dados realizada de julho a outubro de 2013, com transcrição de dados do cartão de pré-natal e entrevista estruturada. Dados analizados pelo Teste Qui-quadrado (p≤0,05). Resultados: O pré-natal teve alta cobertura (85,5%) e início precoce em 71,8% das mulheres, porém 52% destas não receberam orientação para o parto. Houve associação estatística entre o recebimento de orientação para o parto e menor número de consultas (p=0,028), maior intervalo entre a última consulta pré-natal e o parto (p=0,002) e classificação do cuidado pré-natal como intermediário e inadequado (p=0,024).

Conclusões: Apesar da oferta ideal do número de consultas, a qualidade do cuidado foi classificada como intermediária ou inadequada e evidenciou-se acesso precário a orientações para o parto durante o pré-natal.

Palavras-chave: Cuidado pré-natal. Parto. Educação em saúde. Enfermagem obstétrica.


Palavras-chave


Cuidado pré-natal. Parto. Educação em saúde. Enfermagem obstétrica.

Texto completo:

Português English


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447