Tempo decorrido do treinamento em parada cardiorrespiratória e o impacto no conhecimento teórico de enfermeiros

Vanderléia Morlin Bertoglio, Karina Azzolin, Emiliane Nogueira De Souza, Eneida Rejane Rabelo

Resumo


Desenvolveu-se um estudo transversal com o objetivo de avaliar o conhecimento de enfermeiros referente ao
atendimento em parada cardiorrespiratória (PCR), relacionando esses resultados com o tempo decorrido da
capacitação. Estudo realizado em um hospital geral em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, em julho e agosto de 2005.
A amostra foi dividida em grupo 1 (33 enfermeiros de áreas com monitor cardíaco e desfibrilador) e grupo 2 (23
enfermeiros de áreas sem esses equipamentos). O grupo 1 apresentou maior número de acertos no reconhecimento
de traçados eletrocardiográficos e 91% desta amostra reconheceu o algorítimo de fibrilação ventricular. O
conhecimento do grupo 2 nas questões relativas ao atendimento básico foi de 85%. Demonstrou-se que em ambos os grupos avaliados o treinamento em PCR foi efetivo. Estratégias de educação continuada devem ser incentivadas e
mantidas sistematicamente para garantir o melhor desempenho da equipe.

Palavras-chave


Parada cardíaca; Educação continuada em enfermagem; Capacitação profissional.

Texto completo:

PDF


ATENÇÃO: AS SUBMISSÕES PARA A RGE DEVEM SER REALIZADAS NO SEGUINTE ENDEREÇO:

https://mc04.manuscriptcentral.com/rgenf-scielo

 
              

 SCImago Journal & Country Rank

 

ISSN 0102-6933 E-ISSN 1983-1447